Publicado em: 18 de abril de 2017

No último dia 27, a Fundação Itaú Social e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançaram a 12ª edição do Prêmio Itaú-Unicef com o tema “Educação integral: parcerias em construção”, em evento realizado em São Paulo. Completando 22 anos de existência, o objetivo da premiação é identificar, reconhecer, dar visibilidade e estimular parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas para, dessa forma, contribuir para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.

A cerimônia contou com a participação de Antonio Nóvoa, educador e reitor honorário da Universidade de Lisboa, em um debate sobre os desafios da educação integral no mundo contemporâneo. “A educação integral não deve compensar as deficiências da educação tradicional. Deve ser um reforço da escola e dos professores, estimulando a melhoria das práticas pedagógicas, trazendo uma nova responsabilidade social e um novo contrato social em torno da educação pública” afirmou.

A superintendente da Fundação Itaú Social, Angela Dannemann, destacou a importância da iniciativa, que atua no conceito da educação que desenvolve o pleno potencial das crianças, reconhecendo iniciativas que ampliam o acesso à educação de qualidade. “A parceria entre OSCs e escolas públicas é o caminho para que a gente possa atingir mais rapidamente a diversidade e flexibilidade de ações educacionais realizadas com crianças e jovens do Brasil todo”, complementou.

Assim como na edição passada, o Prêmio Itaú-Unicef reconhece não só a organização da sociedade civil, mas também a escola pública parceira. O valor da premiação para as parcerias finalistas – selecionadas após a análise que se segue ao processo de inscrição, distribuição por oito regionais e avaliação – é de R$ 10 mil para cada organização e escola pública responsável. Das parcerias finalistas, 32 serão premiadas na fase seguinte, quatro por regional de acordo com cada porte reconhecido pelo prêmio: micro, pequeno, médio e grande. Nessa fase, são distribuídos outros R$ 20 mil para cada OSC e cada escola das parcerias premiadas regionais.

A 12ª edição não contará com o grande vencedor nacional, como ocorreu nas edições anteriores. A última fase será marcada pela avaliação e seleção de quatro parcerias premiadas nacionais, uma por porte. Cada organização e cada escola receberão R$ 100 mil nessa fase. Dessa forma, a parceria que for contemplada nacionalmente terá acumulado um total de R$ 260 mil em premiações ao longo do processo, sendo R$ 130 mil para a organização e R$ 130 mil para a escola. A nova estratégia representa uma ampliação no total dos recursos distribuídos em relação à 11ª edição, chegando a R$ 4 milhões para 96 parcerias voltadas à educação integral.

Os prêmios deverão ser utilizados exclusivamente para a execução dos projetos vencedores e, no caso das escolas, para investimentos na unidade escolar que contribuam para a educação integral dos alunos.

Como participar

As inscrições para a 12ª edição estarão abertas até o dia 17 de maio. Podem concorrer iniciativas desenvolvidas em parceria entre organizações da sociedade civil e escolas públicas – articuladas com outros espaços do território -, que asseguram a aprendizagem e o direito ao desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, de 6 a 18 anos, em condições de vulnerabilidade socioeconômica.

Os interessados podem acessar o site da premiação, que traz o regulamento e outros dados sobre a iniciativa. Mais informações podem ser obtidas também pelo telefone: 0800 701 7104.

Fonte: GIFE