Publicado em: 22 de setembro de 2017

A atividade reunirá comunicadores/as que atuam em OSCs a fim de articular o núcleo facilitador da Rede Nacional de Comunicadores/as da Sociedade Civil pela Defesa de Direitos

Por Felipe Sakamoto, do Observatório

Acontece na próxima semana, de 25 a 29 de setembro, em São Paulo (SP), o Encontro de Comunicadores/as da Sociedade Civil pela Defesa de Direitos. A atividade reunirá 20 comunicadores/as que atuam em Organizações da Sociedade Civil (OSCs).

Durante cinco dias, a atividade fomentará a articulação do núcleo facilitador de uma rede de comunicadores/as de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) para a defesa de direitos e bens comuns, cujo objetivo essencial é pautar, organizar e disseminar a produção de conteúdos sobre direitos, além de construir e trocar experiências e estratégias inovadoras e eficazes de mobilização social para promoção de incidência política qualificada e eficiente contra as tentativas de retrocesso no campo dos direitos humanos, contra a criminalização das OSCs e em resistência a um sistema midiático altamente concentrado e conservador. Este encontro está articulado com o curso na modalidade Educação à Distância (EaD) Comunicação e Incidência Política.

Composto por representantes de diversas regiões do País, o grupo foi selecionado para o Encontro a partir de inscrições para manifestação de interesse. O compromisso de se engajar na articulação da Rede, realizando atividades locais de articulação e mobilizando participantes para turmas do curso EaD Comunicação e Incidência Política da Abong, fazia parte da lista de pré-requisitos para participação do processo seletivo, que considerou ainda equilíbrio de representatividade territorial e diversidade de representatividade temática de atuação, de natureza/dimensão das organizações e de raça e gênero.

“A internet oferece uma grande oportunidade para organizações que não têm recursos para atuar com comunicação para tentar superar uma barreira de alcance de público. Só que para isso é preciso dominar as ferramentas e conhecer a lógica dos algoritmos que determina quem vê o quê e quem tem acesso ao que na internet. Por isso é importante dar oportunidade para que as organizações se capacitem nas diversas formas de uso dessa ferramenta para que ela de fato possa ser usada em todo o seu potencial”, ressalta Adriana Ramos, membro da Direção Executiva da Abong.

O Encontro e a Rede de Comunicadores/as da Sociedade Civil pela Defesa de Direitos integram ação da Abong junto às suas associadas Camp, Cese e Cfemea no escopo do Projeto Sociedade Civil Construindo a Resistência Democrática, financiado pela União Europeia. Um dos objetivos da iniciativa é fomentar uma rede de comunicação popular para articular iniciativas de comunicação alternativa em contraposição ao monopólio da comunicação pelas empresas corporativas.