Publicado em: 23 de novembro de 2018

Quase 50 mil índios recebem atendimento de saúde no local

Por Repórter Amazônia, em Agência Brasil

O incêndio ocorreu na madrugada de quarta-feira (21) e destruiu a sede do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Leste Roraima, no bairro 13 de Setembro, da capital Boa Vista.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o prédio apresenta danos estruturais em decorrência da temperatura das chamas. Apesar da propagação da fumaça, não houve feridos.

Aproximadamente 60 homens do Corpo de Bombeiros atuaram para conter o fogo.

Segundo o Conselho Indígena de Roraima, o incêndio destruiu estruturas como almoxarifado, radiofonia, logística e oito veículos. A farmácia também foi atingida, destruindo materiais adquiridos recentemente, como balanças, aparelhos de pressão, microscópios, placas solares, além de uma grande quantidade de medicamentos.

O DSEI Leste de Roraima é responsável pelo atendimento de 325 comunidades indígenas, de sete povos. Quase 50 mil índios são atendidos pelo Distrito.

O Conselho Indígena de Roraima divulgou nota em que expõe a preocupação para que essas comunidades não fiquem desassistidas.

As causas do incêndio devem ser apontadas por meio de laudo técnico dos Bombeiros, que deve ficar pronto em até 30 dias após a conclusão da perícia técnica.

Nesta quinta-feira (21), o Conselho oficializou pedido para que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal em Roraima façam investigação rigorosa sobre o incêndio e informem detalhes sobre os prejuízos causados e medidas que serão adotadas para amenizar os danos às comunidades indígenas de Roraima.

Segundo o Ministério da Saúde, o atendimento aos índios continua ocorrendo normalmente, visto que a parte administrativa da sede do DSEI não foi atingida.

O Ministério afirmou ainda que acompanha a investigação sobre as causas do incêndio.

Leia a nota do Conselho Indígena de Roraima.

(Foto: Divulgação/ Elis Rangel Alves)