Publicado em: 17 de maio de 2017

10º Encontro Ampliado da Rede Ecovida, que foi realizado em Erexim, é considerado um dos maiores eventos da temática no Sul do Brasil

Por Kaique Santos, do Observatório

(Foto: Caru Dionisio / Cepagro)
(Foto: Caru Dionisio / Cepagro)

Entre os dias 21 e 23 de Abril, aconteceu em Erexim, no Rio Grande do Sul, o 10º Encontro Ampliado da Rede Ecovida (EARE). O evento é realizado a cada dois anos e contou com trinta oficinas e sete seminários de temas distintos e importantes que fazem parte da agroecologia.

“O EARE é importante porque ele é um momento de aprofundamento e de avanço em temas específicos com relação à pauta da Rede Ecovida”, explica Vitor Hugo Hollas, diretor estadual da Abong no Rio Grande do Sul. Ele conta que, além disso, o encontro possibilita a articulação e o relacionamento de diversas organizações e movimentos. “Oportuniza intercâmbios internos na própria Rede Ecovida e externos com outras OSCs. Estes intercâmbios são de conhecimento, de saberes e de sabores, onde também é trabalhada a questão da relação de troca de produtos, de sementes e de mudas”, destaca.

Uma novidade nesta edição foi a parceria com a Aliança de Chefes e Cozinheiros do Movimento Slow Food, que preparou a alimentação agroecológica de todo o encontro. Foram mais de 8 toneladas de alimentos preparados, em mais de 10.500 refeições servidas durante os três dias. O 10º EARE reuniu 1.500 pessoas, entre agricultores/as, estudantes, técnicos/as e equipes de organizações promotoras da agroecologia do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Representantes de organizações latino-americanas que trabalham com a temática também compareceram ao Encontro Ampliado.

(Fotos: Caru Dionisio / Cepagro)