Publicado em: 30 de julho de 2018

‘Os traficantes se aproveitam dos vulneráveis e lhes roubam os direitos fundamentais’, diz António Guterrez

Por Agência Brasil(*)

Ao pedir que os países se unam contra o tráfico humano, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o português António Guterrez, ressaltou que os traficantes se beneficiam da esperança e do desespero principalmente de mulheres e meninas. O apelo ocorre no Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, celebrado nesta segunda-feira (30).

“[Os traficantes] se aproveitam dos vulneráveis e lhes roubam os direitos fundamentais”, afirmou Guterrez, lembrando que os traficantes de pessoas operam impunemente e que os crimes cometidos por eles não recebem a atenção suficiente. É preciso mudar, disse.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 21 milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado no mundo. O cálculo inclui vítimas de tráfico humano que sofrem, inclusive, exploração no trabalho e sexual.

Dados

Em 2010, a Assembleia Geral da ONU aprovou o Plano de Ação Mundial para Combater o Tráfico de Pessoas e apelou aos governos para que adotem medidas coordenadas e coerentes para combater o problema.

Três anos mais tarde, a ONU definiu 30 de julho como Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas. O objetivo é buscar consciência sobre a situação das vítimas do tráfico de pessoas e desprotegidas.

Em setembro de 2015, foi adotada a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e, entre os 17 objetivos, há metas para acabar com o tráfico de pessoas e qualquer forma de violência e exploração, especialmente contra crianças e mulheres.

(*)Com informações da Prensa Latina, agência pública de notícias de Cuba, da Organização das Nações Unidas (ONU)

(Foto: EBC)