Publicado em: 5 de agosto de 2019

Objetivo do edital é apoiar grupos, coletivos e organizações – formais ou informais – que construam em seus territórios reflexões e ações para alterar a grave situação de violação de direitos e de violência contra pessoas que moram em favelas e periferias urbanas do país

Por FASE

O Fundo Serviço de Análise e Assessoria a Projetos (SAAP) recebe até dia 19 de agosto propostas para o edital 2019 “Agitando os pensamentos, reagindo para transformar a sociedade”. A ideia é apoiar grupos, coletivos e organizações – formais ou informais – que construam em seus territórios reflexões e ações que colaborem com a alteração da grave situação de violação de direitos e de violência enfrentada cotidianamente por moradores de favelas e periferias urbanas do país. O prazo para o envio de propostas vai de 8 de julho até 19 de agosto.

“No momento em que não é mais possível fingir que a violência de base racista e sexista é estrutural nas nossas dinâmicas sociais e há um modo de agir estatal cada vez mais legitimado pelos setores conservadores do Brasil, queremos apoiar projetos que tenham por objetivo realizar ações de reflexão, formação e incidência político social cujo foco esteja voltados para o enfrentamento dos preconceitos, discriminações e especialmente a violência do Estado em suas várias expressões”, destaca o edital.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seleção de projetos

Os projetos enviados serão analisados pela equipe do Fundo SAAP e por um comitê externo. O resultado do processo seletivo será publicado no site da FASE no dia 23 de setembro de 2019. Essa é a segunda edição do “Agitando os Pensamentos”. Assim como em 2018, o Fundo SAAP, que é uma unidade da FASE, preparou um manual e um formulário de inscrição detalhado com dicas sobre como participar da melhor maneira do processo de seleção. É que existem grupos, organizações e coletivos que já têm mais experiência, enquanto outros estão entrando nesses processos agora. Diante disso, o manual foi formulado para criar uma situação mais igualitária entre os grupos que irão apresentar seus projetos.