Publicado em: 18 de outubro de 2016

Evento será realizado no Rio Grande do Norte e envolve toda a Rede ASA

Valquíria Lima defende as políticas de convivência com o Semiárido (Foto: Ellen Dias)
Valquíria Lima defende as políticas de convivência com o Semiárido (Foto: Ellen Dias)

Os preparativos para a nona edição do Encontro Nacional da Articulação do Semiárido (Enconasa) seguem a todo vapor pelos estados que compõem o Semiárido do país. A partir do tema “Povos e Territórios – resistindo e transformando o Semiárido”, a ASA Potiguar será a anfitriã dos debates e construções políticas de convivência com o Semiárido, que serão realizadas em Mossoró (RN), de 21 a 25 de novembro.

Yure Paiva é coordenador da ASA pelo Estado do Rio Grande do Norte. Ele ressalta que a região escolhida para o IX Enconasa simboliza a luta e resistência popular presente no Semiárido: “nós estendemos que todos esses povos, todos os territórios estão sendo ameaçados, principalmente pelos grandes projetos, pelos grandes impactos do agronegócio, do capital estrangeiro, do capital especulativo, que estão, de certo modo, tirando dessas famílias, desses povos, o direito de continuarem resistindo e lutando para ter os seus direitos garantidos e respeitados”.

Diante da atual situação política do Brasil e das diversas medidas que ameaçam os direitos e as conquistas populares – com, por exemplo, as políticas de convivência com o Semiárido – o IX Enconasa é um espaço estratégico para a reflexão coletiva e a construção de propostas.

“Nós estamos vivendo um momento de muitas mudanças no cenário político, estamos percebendo que as políticas públicas de convivência com o semiárido podem estar ameaçadas. Então, esse é o contexto político da realização do Encontro”, explica Valquíria Lima, coordenadora da ASA pelo Estado de Minas Gerais.

As edições do Enconasa contam a participação de organizações da sociedade civil que articulam o debate sobre pautas políticas e culturais para o Semiárido. Raniere Barbosa é coordenador da Coopervida (RN) e alimenta expectativas de conquistas sociais para a região: “esse Encontro será um momento onde estarão dialogando os movimentos sociais, as entidades e os estados nessa perspectiva de pensar o Semiárido a partir de uma realidade política totalmente adversa”.

O IX Enconasa está sendo organizado a partir de dez temas sociais. Ivi Dantas, que é coordenadora do Centro Feminista 8 de Março e da Marcha Mundial das Mulheres, reafirma a importância das atividades: “é um momento de retrocessos para a vida das mulheres, para os movimentos sociais e para o Semiárido. e o EnconASA vai ter o desafio de pautar esse retrocesso e de construir alternativas”. Estarão em pauta temas como Agroecologia, Comunicação, Educação, Sementes, Comercialização, Mulheres e Feminismo, Direito à Terra, Direito à Água e Povos Tradicionais.

Fonte: Asa Brasil