Publicado em: 17 de março de 2016

“Se falares a um homem numa linguagem que ele compreenda, a tua mensagem entra na sua cabeça. Se lhe falares na sua própria linguagem, a tua mensagem entra-lhe diretamente no coração”, Nelson Mandela.

Entre as 5.575 cidades, o município de Serra Talhada, situado no Sertão pernambucano, conquista um marco na história das telecomunicações. Foi a única cidade selecionada no Edital Comunica Brasil para receber o Canal da Cidadania. O edital, voltado para municípios, tem como objetivo fortalecer o Sistema Nacional de Cultura. A maior cidade dentre os 17 municípios que compõem a região do Pajeú cumpriu com um dos principais requisitos para ser premiada, o de ter seu Sistema Municipal de Cultura instalado.

Na manhã desta segunda-feira, o Secretário de Cultura e Turismo de Serra Talhada, Anildomá Willams de Souza, juntamente com Igor Santos e Maurício Correa, ambos da TVCOM, estiveram reunidos com alguns membros da ONG Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor) para falar sobre o Seminário ‘Canal da Cidadania’, o primeiro canal de televisão digital do Brasil. A proposta é que entre os dias 11 e 16 de abril, representantes da sociedade civil e do governo discutam quais são as informações prioritárias que irão compor a grade de programação da TV.

Ao explicar como será a construção dessa comunicação para o munícipio, o diálogo do secretário associou a uma das citações da escritora Cecília Peruzzo, quando diz que a comunicação popular deve contribuir para a construção da cidadania na comunidade. Ou seja, é uma comunicação emergente que vem do povo ou tem a ver com ele (1991). “Queremos uma comunicação que não se restrinja a meios e técnicas, mas a processos culturais articulados através de redes populares com sentidos, símbolos sociais e políticos diferenciados das classes dominantes”, enfatizou Anildomá.

Ainda de acordo com Anildomá, a parceria com o Cecor se faz importante porque a Instituição tem um histórico de vida no sertão aplausível, onde as ações desenvolvidas nos territórios fortalecem a identidade cultural e social das famílias agricultoras, dos jovens e mulheres do campo. “Isso se credencia estar nessa trincheira de luta por uma comunicação igualitária”, concluiu.  O coordenador do Cecor, Espedito Brito, agradeceu a visita e se colocou à disposição para contribuir com o canal, a partir da comunicação popular já desenvolvida pela ONG.

“A chegada desse canal de televisão na região é muito importante para nós dos movimentos sociais porque será um novo meio de comunicação para falamos sobre práticas de convivência no semiárido, das ações voltadas para a juventude rural, a mulher do campo e, principalmente, a produção agroecológica. Vamos abraçar esse debate sobre a democratização da mídia brasileira. A temática é importante e oportuna!”, agradeceu Espedito.

Após a realização do seminário, a perspectiva é que o canal comece a funcionar no início do segundo semestre. Para Igor Santos, o momento é de comemorar, planejar e estudar estratégias que viabilizem uma participação massiva da população.  “Um dos desafios é que essa televisão seja empoderada pelas pessoas conhecedoras da cidade. Teremos um grande espaço para produção do conteúdo local, onde toda sociedade possa se utilizar dessa ferramenta de comunicação e entretenimento para fazer desse canal um exemplo para o Brasil”, disse Igor.

O Canal da Cidadania faz parte do conjunto de canais públicos explorados por entes da Administração Pública direta e indireta em âmbito federal, estadual e municipal, e por entidades das comunidades locais, dentro do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD-T). Também participaram da reunião, o presidente do Cecor, Josué Moreno, a coordenadora financeira, Juliana Souza, a segunda secretária, Maria Silvolúsia Mendes e a comunicadora popular, Kátia Gonçalves.

Fonte: Cecor