Publicado em: 1 de junho de 2017

Projeto do Instituto Kairós, Rede Brasileira de Grupos de Consumo Responsável busca transformar o ato de consumir em um ato político e cidadão

Por Kaique Santos, do Observatório

Com o objetivo de ser uma alternativa ao modelo tradicional de comercialização de produtos, o projeto do Instituto Kairós chamado de Rede Brasileira de Grupos de Consumo Responsável reúne iniciativas de pessoas organizadas a fim de oferecer acesso a produtos alinhados com princípios, valores e interesses da iniciativa.

Os grupos de consumo responsável (GCR) pretendem viabilizar a compra de alimentos saudáveis por preços mais baixos e apoiar pequenos/as agricultores/as. Além disso, se diferenciam de lojas convencionais e empreendimentos comerciais por não visarem o lucro. Baseiam-se na autogestão e em diversas atuações voluntárias e militantes.

Conheça o Banco de Práticas Alternativas

O Instituto Kairós realiza diversas atividades e encontros da Rede com a finalidade de potencializar suas ações. O 1º Encontro Nacional dos GCRs aconteceu em agosto de 2011, na região de Parelheiros, extremo sul da cidade de São Paulo. De acordo com um mapa, a Rede Brasileira conta com ao menos 27 GCRs espalhados por diferentes regiões do País.

O projeto visa também promover um espaço de interação entre consumidores/as e produtores/as, buscando construir relações mais próximas para valorizar a qualidade do produto comercializado, o trabalho de quem produz e os benefícios deste circuito sobre o meio ambiente e a economia local.

____

O projeto “Rede Brasileira de Grupos de Consumo Responsável” integra o Banco de Práticas Alternativas, uma iniciativa da Abong em parceria com o Iser Assessoria integrante do Projeto Novos Paradigmas de Desenvolvimento – pensar, propor, difundir.

Saiba mais sobre a experiência e conheça o Banco de Práticas Alternativas!

(Foto: Instituto Kairós)