Publicado em: 28 de novembro de 2014

Entre 1995 e 2013, mais de 47 mil trabalhadores foram resgatados do trabalho escravo em todos os estados brasileiros. Esse crime está presente em atividades como a construção civil, indústria têxtil, produção do carvão, cultivos agrícolas da cana-de-açúcar e soja, além de outros segmentos econômicos.

Muita gente pensa que esse tipo de exploração ainda força pessoas a trabalhar presas a correntes. Não se trata disso. Contudo, a escravidão contemporânea não é menos grave do que aquela do passado, pois a liberdade e a dignidade das vítimas continuam sendo sistematicamente violadas devido às condições desumanas a que são submetidos.

Para entender mais sobre esse fenômeno presente na nossa realidade, assista à animaçãoCiclo do Trabalho Escravo, do programa Escravo, nem pensar!. O vídeo inaugura a série#ENP! na tela.

*O material, produzido pela Gráfico y Simples, contou com apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e do Ministério Público do Trabalho.

Fonte: Escravo Nem Pensar