Publicado em: 8 de novembro de 2018

Ela foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), criado em 1991 e atuante nos estados do Pará, Tocantins, Piauí e Maranhão

Por Folha do Bico

Raimunda Gomes da Silva, conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco, morreu na noite desta quarta-feira (7) em sua residências, no assentamento Sete Barracas, em São Miguel do Tocantins, município do Bico do Papagaio.

Dona Raimunda tinha 78 anos e lutava contra a diabetes. Ela era uma trabalhadora rural, líder comunitária e ativista política de destaque nacional. Faleceu por volta das 20h.

Foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), criado em 1991 e atuante nos estados do Pará, Tocantins, Piauí e Maranhão.

Pela sua atuação na defesa dos direitos das mulheres trabalhadoras da região do Bico do Papagaio, recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Federal do Tocantins e prêmios como o Diploma Mulher-Cidadã Guilhermina Ribeira da Silva (Assembleia Legislativa do Tocantins) e o Diploma Bertha Lutz (Senado Federal).

(Foto: Divulgação)