Publicado em: 17 de abril de 2019

Em entrevista, Eleutéria Amora, diretora executiva da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong), fala da importância desses espaços e o quanto a extinção vai impactar nas políticas públicas para diversos setores da sociedade

Por Brasil de Fato RJ

O programa da última terça-feira (16) trata da extinção de grupos de trabalho, comitês e conselhos criados até o final de 2018 e a temporada do espetáculo “Bar Planetário Bergman” na Caixa Cultural do Rio de Janeiro.

Em entrevista, Eleutéria Amora, diretora executiva da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) e Coordenadora Geral da Casa da Mulher Trabalhadora (Camtra), fala da importância desses espaços e o quanto a extinção vai impactar nas políticas públicas para diversos setores da sociedade. Segundo Eleutéria, eram espaços que cumpriam um papel de escuta da sociedade civil em relação às demandas sociais, além do monitoramento e acompanhamento das políticas públicas.

Celina Sodré, coordenadora do instituto do ator, diretora do Stúdio Stanislavski e professora adjunta da Universidade Federal Fluminense, comenta sobre o espetáculo que homenageia o centenário de nascimento do cineasta sueco Ingmar Bergman e celebra os dez anos do Instituto do Ator. Para Celina, o espetáculo traz uma reflexão sobre a vida em sociedade e suas relações, sobretudo as relações familiares.

Nas reportagens: Governo Federal acaba com a política de aumento real do salário mínimo para o próximo ano; e movimentos do campo e da cidade promovem ato contra a criminalização dos movimentos sociais, pela reforma agrária e pelos direitos humanos.

No quadro Dicas Mastigadas, dicas para a escolha do pescado para a Semana Santa.

(Foto: Antônio Cruz/ Agência Brasil)