Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Ativistas de movimentos sociais, familiares de vítimas da Covid-19 e lideranças religiosas lembram as 500 mil vidas perdidas pela Covid-19 e reivindicam vacinação em massa e segurança alimentar. Diversos atos, que terão como motes #500VelasparaMeioMilhaodeVidas e #LutoporMeioMilhão, serão realizados em diferentes cidades do país, entre os dias 20 a 22 de junho, ao entardecer. Em diferentes cidades, serão acesas 500 velas para lembrar as vítimas da pandemia no país.   A ação já foi realizada duas vezes, sendo a primeira quando o Brasil chegou à marca de 300 mil mortos, e a segunda quando alcançou 400 mil mortes.   CONTEXTO   Com os depoimentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em curso no Congresso Nacional, a intencionalidade política do atual governo em não conter a pandemia está cada vez mais explícita.   O governo federal ignorou mais de 80 e-mails da farmacêutica Pfizer, que buscava vender vacinas para o Brasil.   O diretor do Instituto Butatan, Dimas Covas, afirmou à CPI que, se não fosse a demora na definição do contrato e na aprovação da Coronavac, o Instituto teria entregado 60 milhões de doses em 2020.   Com as duas ofertas, o Brasil deveria ter iniciado a vacinação contra a Covid-19 ainda no ano passado. Enquanto isso, o auxílio emergencial foi descontinuado no início deste ano e retomado com valor menor: entre R$ 150 e R$ 375. Com o aumento do desemprego, que atinge 14 milhões de pessoas, o Brasil retornou ao Mapa da Fome.   A CPI indica que o governo apostou na “imunização de rebanho”, foi contra as medidas de distanciamento social, gastou dinheiro público para a compra de medicações preventivas ineficazes e promoveu aglomerações. Apenas o presidente Bolsonaro esteve em pelo menos 84 aglomerações desde o começo da pandemia.   TERCEIRA ONDA   Mesmo com o anúncio de uma terceira onda, no início deste mês, foi anunciado que o país sediaria a Copa América. O SBT, que tem o direito de transmissão do campeonato, é dirigido por Silvio Santos, sogro do ministro das Comunicações (PSD-RN).   Até 1º de junho, dos mais de 200 países pesquisados pelo Our World in Data, o Brasil ocupava a 79ª posição no ranking de pessoas que receberam ao menos uma dose da vacina proporcionalmente à população. A informação foi levantada pela Agência Lupa, ao verificar que é tendenciosa a afirmação feita pelo presidente, em pronunciamento em rede nacional no dia 02 de junho, de que o Brasil é o quarto país que mais vacina no planeta.   HASHTAGS   Se você deseja organizar o Ato em sua cidade, pedimos que faça fotos do mesmo e compartilhe tudo nas redes sociais com as hashtags #500VelasparaMeioMilhaodeVidas e #LutoporMeioMilhão Deste modo, poderemos mapear todos os atos e fazer a devida divulgação.   Como fazer?   Caso tenha dúvida de como fazer o ato #500VelasparaMeioMilhaodeVidas / #LutoporMeioMilhão, eis algumas dicas:  

  • Escolha um local simbólico na sua cidade para realização do ato. Queremos trazer para o espaço público essa denúncia;
  • Tenha em consideração que essa ação se refere à perda de milhares de pessoas, então respeito e atenção são muito importantes;
  • É fundamental registrar a ação! Por isso, destaque pessoas do grupo para fazer fotos e vídeos, desde a montagem até a ação. Circule as imagens imediatamente após o evento – isso ajuda a criar o impacto e dar velocidade a sua divulgação;
  • Com as velas acesas, pode-se realizar um jogral ou uma fala sobre o tema. Em anexo o texto que usamos na região central de São Paulo e que pode ser adaptado;
  • Ao nomear algumas das pessoas que morreram abra um espaço e ofereça a possibilidade de as pessoas acrescentarem outros nomes;
  • Essa ação deve ser adaptada à sua realidade considerando o espaço da cidade, as pessoas que participarão, as expressões religiosas locais ou a ausência delas.
What's your reaction?
0Sorrindo0Lol0Ual0Amei0Triste0Bravo

Deixe um comentário

Acesse o banco de Práticas Alternativas

Conheça experiências reais que unem a justiça social, radicalização da democracia e harmonia com o meio ambiente

Encontre o Observatório nas redes sociais
Assine e acompanhe o Observatório da Sociedade Civil

    Realização

    Apoio

    Apoio

    Apoio

    Apoio

    Copyright © 2021. Todos os direitos reservados à Abong.